Casa de Acolhimento de Emergência para Mulheres Vítimas de Violência Doméstica


A Casa de Acolhimento de Emergência (CAE) é uma valência da Mulher Século XXI – Associação de Desenvolvimento e Apoio às Mulheres e tem como principal objetivo o acolhimento urgente e temporário de mulheres vítimas de violência doméstica e dos/as seus/suas filhos/as menores, que vivem em contexto de violência severa, encontrando-se em risco elevado, sem quaisquer redes de apoio. Este acolhimento é garantido pelo período necessário à avaliação da situação de cada utente e à definição de um novo projeto de vida, assegurando permanentemente a sua integridade física e psicológica.

Esta resposta contou somente com o apoio da Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade para despesas relacionadas com a equipa técnica, rendas, seguros e serviços públicos essenciais. No entanto, todas as despesas de manutenção e benfeitorias do espaço, aquisição de equipamentos e mobiliário, essenciais ao funcionamento quotidiano de caráter permanente, produtos de higiene pessoal, vestuário e bens alimentares são assumidas pela Mulher Século XXI que conta, muitas vezes, com donativos indivi-
duais.

A Associação Casa do Mimo


A Associação Casa do Mimo é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos.
Tem como projeto principal um Centro Lúdico Pedagógico que se destina, preferencialmente, a crianças e jovens com necessidades educativas especiais dos concelhos de Batalha, Porto de Mós e Leiria, que frequentam a escolaridade obrigatória ou que tendo terminado a mesma, não têm uma resposta adequada às suas necessidades. O atendimento é o mais individualizado possível, de acordo com as características de cada criança/jovem. Para isso, conta com um Banco de Voluntários, que diariamente colaboram com a equipa técnica.
A Casa do Mimo pretende contribuir para o desenvolvimento e integração social dos seus jovens, promover a inclusão e sensibilizar a comunidade para as problemáticas da deficiência.
Para a sua sustentabilidade conta com o apoio do Apadrinhamento e dos Amigos da Casa do Mimo.
Atualmente, tem carência de materiais na área da reabilitação, nomeadamente para a terapia ocupacional e fisioterapia.